2 minutos de leitura

Com o crescimento do mercado de startups no Brasil, a função de Chief Product Officer (CPO) se tornou praticamente obrigatória em empresas que têm tecnologia como core business. A presença de uma liderança de produto na diretoria da empresa facilita o crescimento do negócio por meio de produtos digitais.

Esse conteúdo foi construído em conjunto com alguns dos melhores CPO’s do Brasil. Vamos começar detalhando quem ocupa essa posição?

 

Quem é a pessoa Chief Product Officer (CPO)?

A maior liderança de produto em uma empresa, pode ser um(a) CPO, VP de Produto ou até mesmo Head de Produtos.

Por mais que, em diversas empresas, as lideranças de tecnologia e produto estejam na mesma pessoa, é interessante dividir esses papéis à medida que o negócio ganha escala.

Hoje, em uma pesquisa feita via Linkedin, existem cerca de 400 CPO’s no Brasil, em empresas com mais de 50 funcionários. É um número relevante, que só tende a aumentar.

Mas como se dá a estrutura e divisão de um time de produto?

 

O Diego Eis, Diretor de Produtos Digitais na Sympla, traz nesse Miro uma sugestão de hierarquia na área de produto:

Uma vez compreendida a definição de um(a) CPO dentro do time de produto, é importante entender qual é a função dessa pessoa em determinada empresa. 

 

O que faz um(a) CPO?

Segundo a ProductBoard, um(a) CPO, como líder estratégico, é responsável pelas seguintes áreas/atividades:

  • Estratégia de produto;
  • Visão de produto;
  • Design de produto;
  • Pesquisa com usuários (User Research);
  • Desenvolvimento de produtos (Product development);
  • Growth e marketing de produto;
  • Métricas de produto;
  • Estrutura organizacional;
  • Entrevistas, recrutamento e supervisão de times de produto.

Em cada organização, as atribuições de um(a) CPO podem variar de acordo com a presença ou ausência de um(a) CTO (Chief Technology Officer/Gerente de Tecnologia), estágio da empresa, entre outros.

 

O que fazer para ser um(a) CPO de sucesso?

Para entender um pouco mais sobre o dia a dia de CPOs e o que se deve fazer para ter sucesso no cargo, nada melhor do que aprender com alguns dos melhores do Brasil:

 

“Acredito que ter uma visão 360 do negócio e saber se relacionar com seus stakeholders, são essenciais para se executar um bom trabalho na posição de CPO. Isso faz com que se tenha visão clara das necessidades de seus clientes e mercado, conecte com as principais oportunidades da operação, e trace um plano claro para que o time de produto, de forma engajada, ajude a direcionar e tangibilizar o crescimento sustentável da empresa.” 

Rafael Venturacci, CPO da Movidesk

 

“CPO de sucesso é o profissional que reúne as experiências, técnicas e conhecimentos de toda a cadeia de valor de produtos – concepção, criação, desenvolvimento, evolução e growth.

Está sempre em contínuo aprendizado, dá mais valor à prática (Learn-by-doing) do que propriamente as teorias.

Igualmente importante para essa posição é possuir a capacidade de transitar em indústrias variadas, aprendendo rapidamente sobre novos segmentos, culturas e processos de negócios, e contribuindo com vivências anteriores.

Alguns adjetivos necessários: aprendizado ágil, visão lean, profissional multipotencial/multidisciplinar e habilidades sociais de engajamento, negociação e convencimento.”

Roberto Hengist, CPO e CTO da Cogna

 

“Das tantas linhas de responsabilidade de um CPO, a principal é liderar o desenho e direção da Estratégia de Produto. Em empresas Tech, esta estratégia se tornar um norte importante para toda a empresa e consequentemente, conseguir espalhar e fazer com que toda a empresa se sinta dona desta estratégia é muito importante para o sucesso de um CPO” 

Diego Pereira, CPO da Cobli

 

“CPO de sucesso é aquela pessoa que entende que seu papel é cuidar do propósito, processos e pessoas da área de Produto. Fácil de falar, difícil de fazer. Por propósito eu quero dizer como ela inspira e comunica uma visão de produto de forma clara e consistente. Por processos, como ela monta e gerencia um time de alto desempenho para que essa visão seja alcançada. E por pessoas, como ela cuida da motivação e das carreiras dos seus liderados. É uma baita responsabilidade, mas muito gratificante.”

João Zanocelo, CPO da BossaBox

 

Conclusão

Se em startups, a função de CPO pode estar presente desde o primeiro dia, em grandes empresas isso nem sempre é uma realidade. Empresas em transformação digital podem apostar em uma liderança de produto como parte da estratégia de digitalização do negócio.

CPO’s de startups já consolidadas, se preocupam principalmente com:

  • Pessoas (desenvolver, gerenciar e engajar o time);
  • Clientes (gerar sempre mais valor para essas pessoas);
  • Estratégia (como o produto pode ajudar a empresa a atingir seus objetivos).

Em suma, CPO é um cargo de extrema responsabilidade e impacto. Pessoas bem sucedidas nessa posição podem levar suas empresas a novos patamares, sempre considerando geração de valor para os seus clientes e seu negócio.

Você pode também gostar